sábado, 22 de novembro de 2008

A mea culpa meia boca de Jabor



E Arnaldo Jabor, hein? Depois de anos defendendo a supremacia do “senhor” mercado, ele se rendeu aos fatos. Em depoimento no programa Jogo Aberto, da Globo News, o dublê de cineasta e arremedo de comentarista reconheceu sua empolgação quando no início dos anos 90 agarrou entusiasmado as teses do neoliberalismo. Depois da deblaquê das bolsas, os templos sagrados que permearam durante anos seu imaginário, Jabor disparou: “estávamos todos empolgados com a globalização depois que o Muro de Berlim caiu. Eu mesmo fui um deles”. O depoimento do articulista da Globo revela o senso comum, pensamento único, na quase inabalável crença na desregulamentação dos mercados e no aniquilamento dos estados nacionais.