Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2009

Impostos: quem realmente paga? A grita dos empresários não tem razão de ser

Do Vermelho:

26 DE MAIO DE 2009 - 13h29
Pochmann, Biava e Kahir revelam impostura do "impostômetro"

Especialistas em finanças públicas contestam ''impostômetro'', a metodologia que a Associação Comercial de São Paulo e o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário usam para criticar a carga tributária no Brasil. Segundo a mensuração tributária, o país atingiu nesta segunda-feira (quatro meses e 25 dias após o início do ano) os R$ 400 bilhões de impostos federais, estaduais e municipais pagos pelos brasileiros.
Para Marcio Pochmann, presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o cálculo é incorreto pois se baseia na arrecadação bruta e não na arrecadação líquida — naquilo que efetivamente o Estado tributou sem descontar o que restituiu. Segundo o economista, para cada R$ 3 arrecadados, R$ 2 são devolvidos ''imediatamente''.
''A afirmativa de que estamos pagando muito imposto, o que compromete uma parcela significativa d…

Pesquisa Vox Populi revela crescimento de Dilma; Serra põe as barbas de molho

Imagem
O PT acena como o partido mais popular do Brasil e a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Roussef, atinge entre 20% e 25% das intenções de voto às eleições de 2010. Os dados são decorrentes de pesquisa realizada pelo Instituto Vox Populi entre os dias 02 e 07 de maio, que atingiu um universo de 2000 mil pessoas no país. A avaliação positiva do presidente (considerando os índices de ótimo, bom e regular positivo) chega a 87%. Para 60%, o Brasil melhorou nos últimos dois anos, enquanto 67% se dizem satisfeitos ou muito satisfeitos com o país. E o PT continua sendo o partido de maior preferência da população. O índice, que era de 25% em maio de 2008, saltou agora para 29%. Em seguida, vêm o PMDB, com 8%; e o PSDB, com 7%. O DEM, ex-PFL, tem apenas 1%. Seguem os dados da pesquisa.

Projeto de país

Para 73%, próximo presidente deve continuar com todas ou com a maioria das atuais políticas, contra 68% em 2008.

Candidato apoiado por Lula

23% votam com certeza no candidato apoiado por Lula
41% …

Leandro Fortes desmascara Folha de São Paulo

Blog do jornalista baiano radicado em Brasília desarma matéria da Folha de São Paulo e põe defensores da CPI da Petrobras em saia justa

Leia o Texto de Leandro na íntegra

Petrobrax para iniciantes

A manchete da Folha de S.Paulo estampa: "Petrobras gastou R$ 47 bi sem licitação em seis anos". Tiro à queima roupa. Vamos, portanto, à CPI. Quem for brasileiro que siga Arthur Virgílio. Mas, aí, vem o maldito segundo parágrafo: "Amparada por decreto presidencial editado por Fernando Henrique Cardoso em 1998 e em decisões do Supremo Tribunal Federal, a petroleira contratou sem licitação....". Entre 2001 e 2002, no governo FHC, a empresa contratou cerca de R$ 25 bilhões sem licitações, em valores não atualizados. O artigo é de Leandro Fortes, no blog Brasília, eu vi.

Leandro Fortes - Brasília eu Vi

Do blog Brasília, eu vi

Eu estava mesmo querendo falar sobre essa incrível cruzada ao fundo do poço que a oposição, PSDB à frente, decidiu empreender contra a Petrobras, justo no mome…

Jornalista interpelará o presidente do STF na Justiça

O jornalista Leandro Fortes interpelará na Justiça o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Gilmar Mendes. Leandro afirma ter sido censurado durante um programa exibido na TV Justiça por ordem de Gilmar Mendes. Segundo consta, Leandro exigirá que Mendes informe a quem ele deu a ordem para retirar o programa do ar. Cada vez mais o presidente do STF arranha sua imagem perante a opinião pública. Em alguns meios noticiosos já está sendo chamado de Gilmar Dantas, numa alusão às supostas ligações do magistrado com o banqueiro dono do Banco Oportunity e envolvido em diversos escândalos financeiros no Brasil e no exterior.

Enquanto isso, na redação da Globo.....

Imagem

Silêncio conveniente

Imagem
No decorrer da semana passada repercuti em sala de aula uma observação feita pelo professor da UFBA Albino Rubim, que vaticinou: “a mídia informa e silencia”. O paradoxo levantado por Rubim pode, também, ser desmembrado numa segunda conclusão: a mídia passa o recado de forma silenciosa. A concessão por parte da Unesco do Prêmio de Fomento à Paz Félix Houphouët-Boigny 2008 ao presidente Lula foi fato praticamente silenciado pelos grandes meios de comunicação do país. Os critérios de noticibilidade adotados seguem uma agenda política que se apresenta extremamente partidarizada, com um olho em 2010 e outro no passado recente; o primeiro para nublar a visibilidade do presidente e o segundo, penso, para não constranger o totem sagrado da maior parte dos meios de comunicação do país, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Não temo creditarem a mim a pecha de construtor de ilações. Fico tranquilo quanto a esta hipótese. O que aqui sustento no fundo mexe com os corações e mentes da impren…

A Petrobrás é a bola da vez

Imagem
O alvo, novamente, é a Petrobrás. Os jornalões, revistonas e tevezonas do Brasil encontram um novo palco político para a agenda de 2010, voltar a desmoralizar a Petrobrás. A prática não vem de agora. A CPI aprovada pelo PSDB responde a um intento que contempla o programa político do PSDB-DEM (ex-PFL) cujo objetivo é a privatização da empresa. Em 1999, durante o segundo governo de Fernando Henrique Cardoso, foram substituídos seis diretores da Petrobrás no Conselho de Administração (CA) por seis conselheiros do setor privado, entre eles alguns representantes do sistema financeiro internacional, ficando o conselho com nove membros externos. Este novo conselho decidiu por uma economia forçada na empresa, cortando promoções e despesas menores. A intenção era tentar mostrar ao povo que a empresa estaria com dificuldades financeiras e não poderia conduzir novos projetos e investimentos. A vitória de Lula em 2002 estancou o avanço privatista à Petrobrás, que chegou a ter o nome mudado por Pe…

A "lógica"

Contradições da “lógica” neoliberal. Dados levantados pelo Institute for Policy Studies, organismo sediado em Washington, indicam que já chega a US$ 4 trilhões o montante recolhido pelos governos para socorrer os bancos que perpetraram a maior crise econômica dos últimos 30 anos. Segundo o jornal francês Le Mond Diplomatic, o valor é 40 vezes maior do que os recursos destinados pelos países ricos para o combate à fome e aos desequilíbrios ambientais.

O lobo e o cordeiro

Imagem
O deputado estadual Heraldo Rocha (DEM – ex-PFL-) se disse “surpreso” com a ausência de sindicalistas representantes dos servidores na galeria da Assembléia Legislativa da Bahia durante a votação do Projeto de Lei 17.940, ocorrida na semana passada. O PL é de iniciativa do Executivo e autoriza o governo a utilizar recursos de uma conta de capitalização do Funprev – antigo fundo previdenciário dos servidores do Estado – para honrar compromissos previdenciários por um prazo de dois anos. A medida é em função da queda de arrecadação decorrente da crise econômica internacional. Registre-se: o dinheiro a ser utilizado foi aportado pelo próprio governo para buscar equilibrar financeiramente o fundo, que foi quebrado pelas gestões passadas do PFL. O que surpreende, de fato, é o posicionamento do líder da oposição na AL. Desde quando Heraldo Rocha nutri simpatias por servidores públicos? De qual lado estava o parlamentar durante o violento arrocho salarial imposto pelos governos do PFL ao fun…

Alerta: corporações querem controlar a internet

Imagem
Por Sócrates Santana*

Enquanto a humanidade toma precauções para evitar a expansão de um resfriado mexicano, um vírus muito mais letal coloca em risco o futuro da internet.
Nesta semana, o parlamento europeu vai realizar uma votação para limitar o acesso à internet no velho mundo. As propostas de lei do parlamento europeu podem iniciar uma epidemia em cadeia no mundo e põem em risco a liberdade de expressão.
As novas regras vêm embrulhadas numa coisa chamada "Pacote das Telecom's", disfarçando novas leis com algo do gênero, de que apenas é relativo à indústria das telecomunicações.
Com o argumento de "atualizar" as legislações nacionais e internacionais, diante do crescimento da Internet e de obras digitais, essas iniciativas que objetivam ampliar o alcance das leis de "copyright" para obras digitais, na verdade podem estabelecer um controle centralizado e totalitário das grandes corporações sobre os direitos dos usuários e dos produtores de obra…