Resistência!

Estudantes da USP resistem à reintegração de posse ordenada pela Justiça. Na verdade, resistem à vontade do governador José Serra de iniciar a privatização do ensino público superior do Estado de São Paulo. Que alunos universitários e secundaristas de todo o país se mirem no exemplo dos colegas paulistas e partam urgentemente para a luta contra a intervenção drástica do mercado na educação.

Comentários

Mitchell Almeida disse…
E que assim persista!

PS: Vai aí o tributo à "Gautama"(na mente de Zuleido):

www.nonchalances.blogspot.com/2007/05/gautamas.html

Saravá!
Hailton Andrade disse…
Ocupação que deve ser reconhecida por toda sociedade brasileira!

Infelizmente, ignorantes reprovam essa bela atitude dos estudantes da USP.
Anônimo disse…
Menos de 5% dos estudantes da USP aderiram a essa manifestação política contra o governador Serra.
Textos ao Vento disse…
Respondendo a Anônimo, gostaria de saber de onde vc tirou esse dado. Sua "estatística" não bate com os dados do comitê de mobilização de professores e alunos. E mesmo que seja uma minoria que esteja ocupando a Reitoria da USP, vale frisar que sem vanguardas não ocorrem mudanças num Estado como o de São Paulo, tomado por uma burguesia ridicularmente senso-comum.
Anônimo disse…
Simples, na Assembléia que o movimento estudantil da USP organizou para tomar a decisão pela invasão da reitoria consta que tinha 1300 pessoas. Se esse numero for verdeiro uma vez que foi divulgado pelos estudandes, eles representam cerca de 1,5% dos estudantes de toda a universidade que chega a ter 80.589 estudantes matriculados segundo dados da propria reitoria.
Textos ao Vento disse…
Caro anônimo, você sabe o que é representatividade? Segundo dados da própria reitoria, a assembléia contou com 2500 alunos. E mesmo que lá estivesse 1300 alunos, estes não eram representativos? E mais: 80 mil alunos estão espalhados nos 15 campus da USP em todo o Estado de São Paulo e não apenas na capital. Uma assembléia estudantil assim só num estádio. Caro anônimo, você diz tantas estapafúdias que se sente até constrangido em assumir a identidade. Normal. Todavia, democraticamente seu espaço está garantido, tenha certeza! E saiba: não é tão "simples" assim como você pensou em responder, até mesmo porque a única coisa que você argumenta sobre a ocupação diz respeito a quantidade de alunos nas assembléias da USP. Coisa de reacionário de direita que não aceita mudanças na sociedade. Se você acha que é correto o Serra privatizar a USP a médio prazo, defenda sua posição de forma altiva e não de uma maneira que beira ao senso comum. Pocure ler e se esclarecer.

Postagens mais visitadas deste blog

Snowden. Ou o fim da utopia cibernética

Num dia de agosto de 1992

Fé e ciência. O que Buda e Cristo têm em comum?