Lina Vieira e o desespero da oposição

Quase dez vastos minutos foram varridos ontem à noite por um patético depoimento da ex-secretária da Receita Federal, Lina Vieira, na TV Globo. Hoje (19), os dois maiores jornalões da midiocracia paulista, A Folha e o Estadão, se apresentaram praticamente siameses na capa, com discursos e imagens quase idênticos. Em depoimento no Senado que durou cinco horas, afim de satisfazer a sede de factóides da oposição – partidária e midiática -, Lina Vieira sustentou um “fato” do qual não se lembrava da data e da hora que ocorreu: uma suposta reunião com a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Roussef, onde esta teria pedido para ela agilizar investigação do fisco sobre a família de José Sarney. No depoimento, Lina construiu minúcias dignas das mais rocombolescas narrativas mexicanas. Quase um logral ensaiado. Para os Frias, Marinhos, Civitas, Mesquitas, entre outros representantes do Partido da Imprensa Golpista (PIG), o objetivo é a desconstrução pública da imagem de Dilma, candidata apoiada por Lula à Presidência da República. Por traz da cena circense-midiática-demotucana, existe uma conjunção de fatores que tem assustado a entourage oposicionista. A superação da crise econômica é fato. O país, em tempo célere, retoma o crescimento com as medidas eficazes tomadas pelo Governo; o Brasil avança em todos os sentidos para um crescimento sustentado e com distribuição de renda; a campanha de José Serra não deslancha, ao contrário, tem perdido pontos desde o início do ano. Desespero, então. Portanto, Lina Vieira é uma espécie de tábua de salvação da aliança demotucana para 2010.

Comentários

reportagem disse…
É um papel ridículo, que dificilmente cola. Mas, que está fora do tom mesmo é a Marina Silva. Entrou na onda de Heloisa Helena.

Postagens mais visitadas deste blog

Snowden. Ou o fim da utopia cibernética

kristallnacht à brasileira?

Fé e ciência. O que Buda e Cristo têm em comum?