Semana de luta na América do Sul


A imagem diz tudo. Manifestantes enfrentam policiais em Bogotá, Colômbia, em protesto contra a visita do presidente norte-americano George W. Bush. Derrotado nas últimas eleições nos EUA, onde o Partido Democrata fez maioria no Congresso, Bush Jr. vê-se agora envolto na tentativa de conter o crescimento da esquerda na América do Sul buscando isolar o presidente da Venezuela Hugo Chavez. O Senhor da Guerra afina as garras da águia para retomar a hegemonia no continente.

Comentários

MuriloAlves disse…
A imagem reflete as ações de Bu$h Jr. durante o tempo em que está no comando dos Estados Unidos até então. Uma sucessão de atitudes impensadas que gerou uma série de calamidades em todo o mundo. Ontem, tive acesso a Revista Época para assinantes, que deverá chegar as bancas amanhã, dia 12. Na publicação, cogita-se a hipótese de terroristas de ascendência árabe que, residentes nas fronteiras de Brasil, Argentina e Paraguai (Tríplice Fronteira), estariam articulando uma série de negociatas com o Partido Hezbolláh (Partido de Deus), no Líbano, como por exemplo, contribuições financeiras para o grupo extremista por meio de falsificação de dólares, tráfico de drogas e outros meios ilícitos.
Há uma lista, professor, de emigrantes árabes que trabalham e moram em Ciudad del Leste, feita pelo governo norte-americano e sua "inteligência" tidos como suspeitos de envolvimento com o terrorismo.
Como de costume, não há prova nenhuma contra o comerciante Chamas e outros supostos envolvidos, que estão proibidos de pisar em solo norte-americano. O dono da galeria Pagé, por exemplo, tido pelos EUA como maior suspeito, faz questão de conversar com Época e, inclusive, posar para fotos, com a maior calma do mundo. Chamas pergunta, irônico: "Vocês acham que o Hezbolláh precisa de dinheiro de comerciantes paraguaios?" Onde estão as armas químicas do Iraque e Irã?
Alena disse…
Toda forma de poder ainda é uma forma de morrer por nada?
Panis disse…
É, engraçado ler o seu blog e parecer estar ouvindo um cd da Legião Urbana. "Mais do Mesmo", "O senhor da guerra" entre outras, são a trilha sonora. Agora: "uma guerra sempre avança a tecnologia, mesmo sendo guerra santa, quente, morna ou fria. Pra que exportar comida se as armas dão mais lucro na exportação."

Postagens mais visitadas deste blog

Snowden. Ou o fim da utopia cibernética

kristallnacht à brasileira?

Fé e ciência. O que Buda e Cristo têm em comum?