E quando Dora Kramer for se explicar aos leitores?

Entre as rodas de jornalistas de Brasília, a conversa que se dá é como a colunista Dora Kramer, cadeira cativa em vários jornais de circulação nacional, vai mudar o rumo da sua prosa depois que a Polícia Federal começar a soltar os conteúdos das investigações sobre a quebra do sigilo da filha de Serra, Verônica. Dora Kramer tem insistido numa tese tão frágil quanto oportunista. E ela vai ter que se explicar aos seus leitores. A colunista deveria fazer como sua colega, Miriam Leitão, que jogou a toalha e agora só fala - e muito mal - de economia.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Snowden. Ou o fim da utopia cibernética

Num dia de agosto de 1992

Fé e ciência. O que Buda e Cristo têm em comum?